Perfil do Artista
Alexander Calder
ano: 1898-1976
Alexandre Calder nasceu na Filadélfia em 1898. Nasceu em uma família bem sucedida e ligada às artes. Seu pai e seu avô, ambos com o mesmo nome de Alexander Calder, também foram escultores, enquanto que sua mãe era pintora de retratos. Ao conviver com esse universo foi incentivado desde cedo a criar. Aos nove anos de idade ele fez suas primeiras esculturas, um pequeno cão e um pato, para presentear seus pais no natal. Foram feitos a partir de pedaços, cortados e moldados, de folhas de latão. Desde então pôde-se notar que ele tinha facilidade em criar. Porém, não era sua intenção seguir a carreira dos pais, tanto que se matriculou em uma escola de engenharia mecânica, graduando-se no Stevens Institute of Technology, em Hoboken, New Jersey. Em 1923, mudou-se para Nova York, e se matriculou na Art Students League. Ainda em NY trabalhou como pintor e desenhista, esse último trabalho, na National Police Gazette, foi que lhe abriu as portas para sua carreira artística, uma vez que ela o enviara para Ringling Brothers e Barnum & Bailey com o fim de contrata-lo para esboçar cenas circense, no Ringling Brothers Circus, durante duas semanas , no ano de 1925. O contato com o circo despertou seu interesse durante muito tempo, e que posteriormente o fez criar o Cirque Calder, agora, já em Paris no ano de 1926. O Circo Calder consistia em miniaturas de artistas e objetos circenses e animais, feitos com arames, madeira, couro, tecido, entre outros materiais que ele observara no Ringling Brothers Circus. Suas esculturas foram projetadas para serem manipuladas por Calder, de uma forma que ele pudesse levá-las para onde ele quisesse. A sua primeira apresentação foi para um grupo de amigos e colegas, para posteriormente apresentar em Paris e em Nova York, apresentação de grande sucesso, fazendo com que a performance do Cirque Calder ficasse sendo executada durante quarenta anos. O diferencial do artista está em incorporar em seus objetos os conhecimentos próprios de mecânica, física, astronomia e outras ciências, somados ao senso artístico e percepção do movimento. Em 1933, finalmente, retornou aos Estados Unidos, onde se estabeleceu em Connecticut, prosseguindo na produção de esculturas de pequeno e grande porte. A partir de 1950, alternou sua presença entre o velho e o novo mundo, mantendo sua arte em destaque tanto nos Estados Unidos quanto na França e no restante da Europa.
continuar lendo
OBRAS DE Alexander Calder