Perfil do Artista
Volpi
ano: 1896 - 1988
Alfredo Volpi nasceu em Lucca, na Itália, em 1896. Seus pais vieram no ano seguinte para o Brasil em busca de novas oportunidades. Frequentou a Escola Profissional Masculina do Brás, e, ainda pequeno, começou a demonstrar interesse em tintas e mistura de cores. Volpi pintou sua primeira aquarela aos 16 anos. A primeira obra de arte como pintor foi feita aos 18 anos sobre a tampa de uma caixa de charutos, usando tinta a óleo. Seu talento fez com que ele conseguisse um emprego de pintor de frisos, florões e painéis nas paredes das mansões paulistanas. Na década de 1930, tornou-se membro do Grupo Santa Helena. Nesse grupo passou a ter contato com outros pintores importantes, como Ernesto de Fiori, que influenciaria toda a sua obra criativa. O grupo, formado por artistas paulistas, se reunia no palacete Santa Helena, durante as décadas de 30 e 40. Alguns pintores do grupo foram Bonadei, Mário Zanini, Francisco Rebolo Rebolo, Clóvis Graciano e Pennacchi. A pintura do artista Volpi foi passando por transformações, onde nos primeiros anos sua obra caracterizou-se por paisagens de cunho realista, mostrando vistas de bairros pobres da capital paulista ou de cidades do interior, bem como marinhas do litoral de Santos e retratos. Após visitar Itanhaém, iniciou uma série de marinhas, a seguir, essas paisagens foram diversificadas, influenciadas por viagens à Bahia e a Minas Gerais. Nas suas pinturas é possível verificar diversas influência, mas sem dúvida, a obra impressionista de Cézanne, Giotto e Ucello, foram as que mais influenciaram seu caminho. Com essa base, Volpi conseguiu evoluir as representações da natureza e criou sua própria linguagem, onde suas obras seriam dominadas pelas cores e pelo estilo abstrato geométrico. Exemplo marcante disso são suas bandeirinhas multicoloridas, que se tornaram sua marca registrada. As formas geométricas e as trocas cromáticas começaram nos anos 1970. Em sua carreira, Volpi realizou diversos painéis, como na igreja do Cristo Operário em São Paulo (1951), na capela de Nossa Senhora de Fátima em Brasília (1959) e em navios da Companhia Nacional de Navegação Costeira (1962). Premiado em várias oportunidades, como o de melhor pintor brasileiro na II Bienal de São Paulo (1953), esteve na Bienal de Veneza (1952, 1954, 1962 e 1964), e integrou importantes exposições em cidades como Tóquio, Paris, Buenos Aires, Roma e Nova York. Em seu aniversário de 90 anos, o MAM-SP fez a exposição Volpi 90 Anos.
continuar lendo
OBRAS DE Volpi