Perfil do Artista
Bruno Pedrosa
ano: 1950
Bruno Pedrosa, cearense, nasceu, no dia 11 de janeiro de 1950. Foi registrado, no batismo, como Raimundo Pinheiro Pedrosa. Bruno é o nome religioso que escolheu, em 1975, ao entrar para a ordem beneditina.Formou-se na Escola Nacional de Belas Artes em História da Arte, Filosofia e Arqueologia. Em seguida foi admitido no Mosteiro de São Bento, no Rio de Janeiro, onde viveu em clausura, por cinco anos, mas não chegou a ordenar-se. Ao sair, abre seu atelier ao público e conhece Elinor, com quem se casa em 1982. Juntamente com a mulher, em 1987, decide transferir-se do Rio de Janeiro a Nova Friburgo, onde Pedrosa possui um atelier. Esta reviravolta pessoal aproxima o artista à pintura, o seu estilo muda, o desenho continua a ser o alicerce das obras, mas o fulcro da sua atenção se põe nas cores. Em 1990 uma nova e importante decisão: a Europa. Bruno se transfere com a família para Busca, província de Cuneo, onde Bruno sente-se em casa: ama os campos de papoulas, os aromas da terra, as montanhas. Encontra do outro lado do mundo, alguns valores fundamentais da sua educação: E mais uma vez sua arte se modifica com ele. Os desenhos deste período mostram pequenos detalhes das cidadezinhas da região, mas os quadros exprimem o tumulto dos seus sentimentos e tornam-se abstratos. São titubeantes, compostos, estruturados, mas abstratos. Pedrosa emboca uma estrada sem retorno. Deste momento em avante sua arte se modificará muitas vezes, mas não tornará jamais ao figurativo, que abandona completamente no início dos anos 90. O artista encontra na pintura abstrata seu instrumento de experimentação, chegando a exprimir não mais a essencialidade do que vê, mas as suas emoções diante das experiências da vida. Sua arte cresce com ele, é influenciada pelos seus estudos, viagens, descobertas. Assim Bruno Pedrosa reinventa-se continuamente navegando por todos os continentes das artes e do mundo, da pintura à escultura, da América Latina à Europa, atravessando o vidro, a cerâmica, o bronze, a joalharia, os totens em papel, passando pelo Brasil, Estados Unidos, Itália, Holanda, França, Espanha, Potugal, Belgica e Alemanha.
continuar lendo
OBRAS DE Bruno Pedrosa